Bisfenol A – toxicidade, efeitos colaterais, doenças e impactos ambientais

O bisfenol A (BPA) é um produto químico industrial adicionado a muitos produtos comerciais, incluindo recipientes para alimentos e produtos de higiene. É misturado com outros compostos para produzir plásticos de policarbonato fortes e resilientes e resinas epóxi. Os plásticos que contêm bisfenol A são comumente usados em embalagens de alimentos e mamadeiras, entre outras coisas.

O bisfenol A também é um precursor do retardador de chama tetrabromobisfenol A e era usado como fungicida.

O bisfenol A é o nome comum do 4- [2- (4-hidroxifenil) propan-2-il] fenol. Tem uma fórmula molecular de C15H16O2.

Lista de efeitos colaterais conhecidos


O bisfenol A é um composto orgânico que é um contaminante potencial de alimentos devido ao seu uso em recipientes de policarbonato reutilizáveis, como mamadeiras.

O banco de dados de química aberto PubChem observa que o ingrediente ativo puro pode causar uma reação alérgica na pele e lesões oculares graves. O bisfenol A também pode desencadear o aparecimento de irritação respiratória, com sintomas como dor de garganta, tosse e náuseas. Além disso, o Bisfenol A é suspeito de prejudicar a fertilidade ou o feto e é conhecido por ser tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.

Sistemas corporais afetados pelo bisfenol A

A exposição prolongada ou repetida a este composto orgânico pode afetar adversamente o fígado, os rins, o trato respiratório e o trato gastrointestinal.

Itens que podem conter bisfenol A


O bisfenol A é usado principalmente para fazer plásticos. A seguir estão alguns dos produtos comerciais mais comuns que podem conter Bisfenol A:

Itens embalados em recipientes de plástico

  • Comida enlatada
  • Artigos de higiene
  • Produtos de higiene feminina
  • Recibos de impressora térmica
  • CDs e DVDs
  • Eletrônicos domésticos
  • Lentes de óculos
  • Equipamentos esportivos
  • Selantes de obturação dentária


O bisfenol A atende por outros nomes comerciais e sinônimos, incluindo:

  • 2,2-bis (4-hidroxifenil) propano
  • 4,4′-isopropilidenodifenol
  • Difenilolpropano
  • Bisfenol
  • Diano
  • 4,4′-bisfenol A
  • Bifenol A
  • DIAN
  • Parabis A
  • 4,4 ′ – (propano-2,2-diil) difenol
  • Rikabanol
  • p, p’-Bisfenol A
  • p, p’-isopropilidenobisfenol
  • 2,2-Di (4-fenilol) propano
  • Bisferol A
  • Fenol, 4,4 ′ – (1-metiletilideno) bis-
  • 2,2-Bis (p-hidroxifenil) propano
  • Ipognox 88
  • Pluracol 245
  • 4,4′-Dihidroxidifenilpropano
  • Bisfenol A
  • Dimetilmetileno-p, p’-difenol
  • p, p’-Isopropilidenodifenol
  • Bis (4-hidroxifenil) propano
  • Ucar bisfenol A

Como evitar o bisfenol A

O site do Instituto Nacional de Ciências da Saúde Ambiental (NIEHS) observa que bebês e crianças podem ser os mais vulneráveis ​​aos efeitos do Bisfenol A, com base em alguns estudos com animais. Crianças e bebês podem ser protegidos da exposição ao Bisfenol A por meio de algumas destas dicas:

  • Não coloque no microondas recipientes de plástico de policarbonato para alimentos. Foi sugerido que o Bisfenol A pode infiltrar-se nos alimentos a partir de recipientes de plástico. O policarbonato é forte e durável, mas pode quebrar com o uso em altas temperaturas.
  • Verifique os códigos de reciclagem no fundo dos recipientes de plástico. Alguns plásticos marcados com os códigos de reciclagem 3 ou 7 podem ser feitos com Bisfenol A.
  • Reduza o uso de alimentos enlatados e recipientes de bebidas.
  • Sempre que possível, opte por recipientes de vidro, porcelana ou aço inoxidável em vez de plásticos, principalmente para alimentos quentes ou líquidos.
  • Use mamadeiras sem BPA.

Resumo

O bisfenol A é um composto orgânico usado principalmente para criar plásticos de policarbonato, que são então transformados em muitos produtos comerciais, como mamadeiras e recipientes de alimentos e bebidas.

O bisfenol A pode infiltrar-se e contaminar os alimentos reutilizando recipientes de plástico.

Evite reaquecer alimentos em recipientes de plástico e verifique seus códigos de reciclagem para identificar aqueles feitos com Bisfenol A.

FONTES:

PubChem.NCBI.NLM.NIH.gov

ChemSpider.com

Apps.WHO.int [PDF]

HealthLine.com

NIEHS.NIH.gov

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *