Metformina: usos, riscos à saúde e efeitos colaterais

A Metformina é um medicamento usado por diabéticos para regular os níveis de açúcar no sangue.

Profissionais de saúde geralmente prescrevem Metformina com dieta adequada e exercícios para pessoas com Diabetes Tipo 2. Não é prescrito para pessoas com Diabetes Tipo 1.

Pessoas com as seguintes condições devem procurar o conselho de um profissional de saúde antes de tomar Metformina:

  • Doença renal grave;
  • Acidose metabólica;
  • Acidose diabética;
  • Problemas cardíacos pré-existentes (como por exemplo: doença cardíaca, insuficiência cardíaca congestiva);
  • Doença hepática.

Em algumas pessoas, o uso de Metfotmina pode causar acidose láctica, um perigoso acúmulo de ácido láctico na corrente sanguínea. Isso se torna mais provável se uma pessoa que está tomando o medicamento também estiver sofrendo de outro problema de saúde, que pode incluir uma infecção grave. Também pode ser causado por alcoolismo crônico ou até mesmo pela idade.

Riscos de saúde conhecidos ou efeitos colaterais da Metformina

Se a pessoa apresentar urticária, dificuldade em respirar, inchaço da face (especialmente lábios, língua e garganta) após o uso de Metformina, procure imediatamente um médico.

Além disso, se uma pessoa desenvolver acidose láctica, uma condição potencialmente fatal, após tomar Metformina, procure imediatamente um médico.

Os sintomas comuns de acidose láctica incluem:

  • Sentir frio;
  • Dor muscular incomum;
  • Dificuldade ao respirar;
  • Sensação de tontura ou vertigem;
  • Letargia e fraqueza;
  • Dor de estômago e vômito;
  • Frequência cardíaca lenta e irregular.

Quando tomado regularmente, o Glucofage pode causar uma queda no açúcar no sangue, náuseas, dores de estômago e diarreia, entre outros.

Órgãos que podem ser afetados pela Metformina

Em particular, a Metfotmina afeta o sistema digestivo de uma pessoa. Foi relatado que causa perda de apetite e dor abdominal em adultos e crianças, com base em estudos.

Alimentos ou nutrientes que têm efeitos semelhantes à Metformina

Pessoas que sofrem de Diabetes Tipo 2 podem tomar as seguintes ervas e especiarias para controlar os níveis de açúcar no sangue. Essas ervas, em particular, exibem um efeito semelhante ao do Metformina:

  • Arruda de cabra (Galega officinalis): é uma planta comumente usada na medicina tradicional para tratar várias doenças, incluindo a Diabetes. Com base em estudos nas décadas de 1970 e 1980, os cientistas descobriram que a arruda de cabra tem propriedades anti-hiperglicêmicas. Em particular, eles descobriram que galegine, um ingrediente ativo na arruda de cabra, resultou em uma diminuição do apetite em camundongos e uma redução no açúcar no sangue e no peso geral;
  • Berberina: foi relatada como uma alternativa natural eficaz para o controle dos sintomas do Diabetes. No entanto, tomá-la em grandes doses pode causar problemas no sistema digestivo, sintomas semelhantes aos da gripe, falta de ar e até pressão arterial baixa;
  • Canela: também é considerada como um potencial tratamento para a Diabetes Tipo 2. Um estudo na revista Annals of Family Medicine revisou 10 estudos e descobriu que aqueles que tomaram canela exibiram uma melhor regulação do açúcar no sangue, em comparação com aqueles que tomaram um placebo.

Tratamentos e prevenções para os efeitos colaterais da Metformina

Para quem sofre de Diabetes Tipo 2, uma mudança básica no estilo de vida geralmente é o primeiro passo para o tratamento da doença. Para muitas pessoas, isso significa exercícios regulares e uma dieta saudável. Estes, juntamente com um plano eficaz de perda de peso, podem ajudar a controlar melhor a Diabetes Tipo 2. Em particular, uma combinação de exercícios aeróbicos e de treinamento de força é necessária, bem como uma dieta que seja feita para prevenir picos de açúcar. Em alguns casos, essas mudanças eliminam a necessidade de tomar medicamentos como o Glucofage para controlar o açúcar no sangue.

Você também pode gostar

O impacto dos probióticos na qualidade de vida de pessoas com Diabetes Tipo 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *