Leucoencefalopatia multifocal progressiva – causas, sintomas e tratamentos

A leucoencefalopatia multifocal progressiva (LMP) é uma doença viral progressiva do sistema nervoso central.

Os pacientes com a doença se infectam com um vírus que ataca as células produtoras de mielina, gordura que reveste e protege as fibras nervosas do cérebro. Essas fibras conduzem sinais elétricos para o resto do corpo.

O vírus John Cunningham (JC) é a causa da doença. Ela em si é rara, mas o vírus JC é muito comum. Com efeito, pelo menos 85% da população adulta mundial têm o vírus. A maioria das pessoas contrai o vírus durante a infância.

Uma imunidade saudável pode manter o vírus sob controle. Por isso, muitas vezes ele permanece latente na medula óssea, nos rins ou nos gânglios linfáticos pelo resto da vida. Portanto, a maioria das pessoas com o vírus JC não desenvolve LMP. Contudo, se o seu sistema imunológico ficar gravemente comprometido, o vírus pode ser reativado. Assim, ele pode chegar ao seu cérebro, onde se multiplica e ataca a mielina.

Assim que a mielina é danificada e o tecido cicatricial se forma, o cérebro terá dificuldade em enviar sinais para outras partes do corpo.

A leucoencefalopatia multifocal progressiva é uma doença de risco de vida, embora muito rara. Apenas 4.000 pessoas dos EUA e da Europa somados desenvolvem LMP por ano.

Sintomas de leucoencefalopatia multifocal progressiva

Os sintomas da doença podem variar dependendo da quantidade de danos no cérebro.

LMP pode causar sintomas como:

  • Ataxia / perda de coordenação
  • Mudanças cognitivas e na personalidade
  • Transtornos de memória
  • Paralisia
  • Fraqueza progressiva, dores de cabeça
  • Convulsões
  • Afasia / perda da capacidade de linguagem

Já os fatores de risco para leucoencefalopatia multifocal progressiva são, por exemplo:

  • Estar em tratamento de longo prazo com corticosteroide ou terapia imunossupressora após um transplante de órgão
  • Ter HIV-AIDS
  • Ter doença de Hodgkin, leucemia, linfoma ou outros tipos de câncer

Alimentos e nutrientes que previnem a leucoencefalopatia multifocal progressiva

Os seguintes alimentos podem ajudar a prevenir a leucoencefalopatia multifocal progressiva ou tratar seus sintomas:

  • Ginseng asiático (Panax ginseng) – O ginseng asiático ajuda a melhorar a capacidade mental e estimula a circulação. A erva também pode ajudar a reestruturar as células cerebrais, o que é crucial ao enviar comandos para todo o corpo.
  • Brahmi (Centella asiatica) – Brahmi tem componentes benéficos como saponinas, ácido asiático e ácido betúlico que podem aumentar os níveis de glutationa no cérebro e minimizar os níveis de malondialdeído. Ademais, tem propriedades ansiolíticas e antidepressivas que ajudam na ansiedade, epilepsia e perda de memória.
  • Camomila – A camomila previne doenças cerebrais porque contém apigenina que se liga às células cerebrais e produz um leve efeito tranquilizante.
  • Tulsi – As folhas dessa planta têm propriedades antioxidantes que podem ajudar na esquizofrenia. Além disso, um chá de ervas feito de suas folhas pode estimular o cérebro.

Tratamentos para leucoencefalopatia multifocal progressiva

Não há cura para a doença e o tratamento varia dependendo do paciente. Sobretudo, pessoas com LMP precisam parar com medicamentos que afetam o sistema imunológico.

Assim, o tratamento visa aguçar a função do sistema imunológico. As opções são:

  • Terapia antirretroviral altamente ativa (HAART) – Recomendada para pacientes que também têm HIV-AIDS. HAART envolve uma combinação de drogas antivirais que podem minimizar a reprodução viral.
  • Troca de plasma – Este método é feito por meio de uma transfusão de sangue. O procedimento ajuda a limpar o sistema de um paciente dos medicamentos que causam a PML, para que seu sistema imunológico possa combater o vírus JC.
  • O tratamento para LMP também pode incluir terapias de suporte e investigativas.

Resumo

A leucoencefalopatia multifocal progressiva (LMP) é uma doença viral progressiva do sistema nervoso central.

A PML pode causar sintomas como ataxia, distúrbios relacionados à memória, paralisia e convulsões.

Ginseng asiático, Brahmi, camomila e manjericão sagrado podem ajudar a prevenir a doença ou tratar seus sintomas.

Não há cura para a leucoencefalopatia multifocal progressiva e a terapia varia de acordo com o paciente. No entanto, o tratamento para LMP visa estimular o sistema imunológico. As opções podem ser terapia antirretroviral altamente ativa e troca de plasma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *