Pinellia – Descubra seus usos, benefícios e origem.

Pinellia pertence ao gênero de plantas perenes da família Araceae. Elas são endêmicos para o Japão. Suas raízes têm um sabor acre e são a parte medicinal chamados de Rhizoma pinelliae ternatae. A superfície do tubérculo da pinellia seca é branca ou amarelo-claro e contém um córtex residual com manchas amarelas.

As plantas de pinellia figuram mais na medicina asiática do que nas formas ocidentais de herbologia e são populares na medicina tradicional chinesa (MTC) para tratar problemas digestivos e respiratórios. O MTC nos diz que o rizoma da pinellia é quente por natureza e fortalece o baço, o pulmão e o estômago.

As plantas de pinellia podem ser classificadas nas seguintes formas:

  • Pinellia não processada (Sheng) – que apresenta o tubo cru com as impurezas removidas.
  • Pinellia purificada (Qing) – O tubo cru é fervido em uma solução de alúmen, neutralizando assim os efeitos de formigamento na garganta e removendo grande parte da toxicidade do tubérculo.
  • Pinellia com gengibre (Jiang) – O tubo é salgado ou cozido no vapor com gengibre.
  • Fórmula Pro ou Pinellia Padrão (Fa) – É a forma mais comum de raiz e é processada com o uso de cal.
  • Pinellia de suco de bambu (Zhu Li) – é a forma mais comumente adequada para pessoas que sofrem de catarro pegajoso amarelo causado por calor do pulmão, bloqueios internos de calor de catarro, afasia (deficiência da fala devido a apoplexia ou inconsciência resultante de uma hemorragia cerebral ou derrame) e calor do estômago.
  • Pinellia de massa fermentada (Qu) – É o fermento à base de ervas feito com farinha e suco de gengibre.

Lista de nutrientes

  • Beta-Sitosterol
  • Oxalato de cálcio
  • Colina
  • Daucosterol
  • Saponinas
  • Óleo volátil

USOS MEDICIAIS DA PINELLIA

As plantas de pinellia têm propriedades analgésicas, antipiréticas, expectorantes, antieméticas (eficazes contra náuseas e vômitos), antitussígenos, antiofídico (contendo anticorpos para proteção contra venenos), anti-inflamatórias, estípticas (para o sangramento) e antitóxicas.

A pinellia é boa para a pele. Pode ser usada para tratar inchaços, feridas na pele e carbúnculos, que são grupos de furúnculos inchados e doloridos que estão conectados uns aos outros sob a pele.

Suas plantas têm propriedades anticancerígenas e são conhecidas por evitar o aparecimento de certos tipos de câncer, como câncer de esôfago, colo do útero, estômago e pulmão.

Podendo tratar infecções piogênicas, como abcesso e picadas de cobras venenosas. Elas conseguem ser uma cura para bolus imaginário, que é um termo médico para uma condição em que uma pessoa imagina uma combinação de comida e saliva obstruindo sua garganta, quando não há ninguém fazendo tal coisa. Os sintomas que acompanham essa condição incluem estagnação emocional, sensação de asfixia no peito, nó na garganta e pulso escorregadio.

SISTEMAS BENÉFICIADOS PELA PINELLIA

As plantas de pinellia são incríveis para o sistema respiratório, são usadas para tratar aflições do peito, como glândulas inchadas, nódulos, bócio e tosse que é causada por catarro do resfriado. Ainda são capazes de ser usadas no tratamento de neurose faríngea e faringite crônica.

Benéficas para o sistema digestivo. Conseguem ser usadas como tratamento para certas úlceras, hepatite crônica, cirrose crônica, colite crônica e gastroenterite crônica.

DICAS DE USO

A dosagem recomendada para pinellia são de três a nove gramas em uma decocção, no entanto, a planta deve ser evitada por pessoas que sofrem de tosse seca devido à deficiência de yin ou distúrbios do sangue. Além disso, como contém elementos ligeiramente tóxicos, mulheres grávidas ou lactantes não devem consumi-las. Seus efeitos tóxicos podem ser curados com Aconitum Carmichaelii e Aconitum Kusnezoffii.

Pinellia, a própria planta ou raízes secas, pode ser encontrada em lojas especializadas em ervas, em mercados asiáticos, em escritórios de médicos chineses e online.

VEJA MAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *