Autofagia cerebral: curando o cérebro intoxicado

Autofagia cerebral: curando o cérebro intoxicado

Seu cérebro é um órgão extremamente importante. É o centro de tudo. É responsável pela aprendizagem, cognição, memória, pensamento e crescimento individual. Por isso, manter o cérebro saudável é essencial. A autofagia cerebral é um processo que impede que seu cérebro se regenere, livre-se de células velhas e prejudiciais e substitua-as por outras novas e mais saudáveis.

O problema é que, conforme você envelhece, aumenta o risco de degeneração cerebral. Levar um estilo de vida pouco saudável e fatores ambientais tóxicos pode levar a um declínio na saúde e função do cérebro. A boa notícia é que fazer algumas mudanças no estilo de vida usando estratégias naturais de apoio ao cérebro pode ajudar a melhorar a autofagia do cérebro e prevenir sua degeneração.

Neste artigo, você aprenderá sobre a importância da saúde do cérebro, o processo de degeneração cerebral, a importância da autofagia do cérebro e a importância de criar mitocôndrias cerebrais resilientes. Vou compartilhar minhas principais estratégias para promover a autofagia e a saúde do cérebro.

A importância da saúde do cérebro

Se você pensar bem, seu cérebro é um dos seus órgãos mais importantes. Claro, ajuda você a pensar, mas é muito mais do que isso. Seu cérebro é o centro de todas as funções e sistemas do seu corpo. É essencialmente o centro de comando do sistema nervoso que percebe estímulos, ativa respostas e obtém e envia sinais por todo o corpo para mantê-lo seguro e saudável.

Seu cérebro é onde sua memória é armazenada e o aprendizado, a cognição e o crescimento individual estão acontecendo. Ajuda você a se manter claro e ativo. Permite trabalhar, brincar e descansar. Ter um cérebro saudável é importante para você ter uma vida longa e saudável.

Como o cérebro se degenera

A degeneração cerebral é um sério problema de saúde que a população idosa enfrenta. Doenças neurodegenerativas ou degenerativas cerebrais, incluindo demência, doença de Alzheimer e doença de Parkinson, levam à deterioração do cérebro e dos nervos ao longo do tempo. A doença de Alzheimer sozinha afeta 5 milhões de pessoas nos Estados Unidos.

Os sintomas podem incluir perda de memória, confusão, esquecimento, alterações de personalidade, alterações de humor, ansiedade, apatia, agitação ou perda de inibição, dependendo do tipo de degeneração cerebral que você está experimentando. Novos sintomas podem se desenvolver e tendem a piorar à medida que a doença progride. Embora não haja cura para a doença neurodegenerativa, o diagnóstico e o tratamento precoces podem ser altamente benéficos e as estratégias dietéticas e de estilo de vida podem ajudar a prevenir a degeneração cerebral.

A maioria de suas células cerebrais foi formada enquanto você estava no útero de sua mãe, outras se desenvolveram durante a infância. Embora as células cerebrais sejam uma das células vivas mais longas do corpo, elas também podem morrer devido à migração ou diferenciação, ou simplesmente ser danificadas e dar voltas anormais.

Degeneração cerebral

As células cerebrais requerem o fornecimento contínuo de energia do sangue e de suas células de suporte, a glia, para obter nutrientes, sobrevivência e remoção de toxinas. Suas células nervosas requerem muita energia – cerca de 20 por cento das necessidades de oxigênio do seu corpo e 25 por cento das necessidades de glicose.

Esse suprimento de energia é essencial, pois as células cerebrais podem morrer apenas alguns minutos após uma falha no suprimento de sangue. As células cerebrais também precisam de energia para todas as suas funções celulares, incluindo o tráfego de organelas celulares, reparando partes celulares e membranas. Esses processos dependem de certas proteínas que podem se desgastar com o tempo e precisam ser decompostas e removidas. Algumas novas proteínas de substituição também podem estar com defeito e também precisam ser substituídas.

Essencialmente, suas células nervosas requerem recursos e energia constantes para a sobrevivência, bem como limpeza e manutenção regulares para evitar o acúmulo potencial de proteínas. Conforme você envelhece, isso pode se tornar cada vez mais difícil para o seu cérebro. Pilha anormal de lixo de proteína nas células nervosas é comumente vista no cérebro em envelhecimento, especialmente em doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e doença de Parkinson.

Embora não entendamos completamente por que esses aglomerados de proteínas pegajosas se desenvolvem no cérebro à medida que envelhecemos, parece que fatores dietéticos e de estilo de vida certamente desempenham um papel. Certos estilos de vida e fatores ambientais, incluindo desequilíbrios de açúcar no sangue, toxicidade ambiental, estilo de vida sedentário, sono insatisfatório, estresse crônico e disbiose intestinal, podem aumentar o risco de degeneração cerebral.

Neurogênese e autofagia cerebral

A boa notícia é que, embora pesquisas antigas acreditassem que seu cérebro tem capacidade limitada de regeneração, novas pesquisas sugerem que seu cérebro é realmente capaz de criar novas células ao longo de sua vida e a regeneração cerebral é possível.

Seu cérebro cria cerca de 700 novos neurônios por dia no hipocampo, permitindo que ele mantenha sua função central.

A ciência da neurogênese sugere que certos hábitos de vida podem estimular a regeneração do cérebro, melhorar a saúde do cérebro e ajudar a prevenir ou tratar doenças degenerativas. A autofagia cerebral é muito importante para prevenir e retardar a degeneração cerebral e permitir a regeneração cerebral.

O que é autofagia cerebral

A palavra autofagia vem da palavra grega “auto-phegein” ou “self-eating”. Refere-se ao processo de reciclagem celular em que a própria célula metaboliza vários componentes para reutilizá-los e construir estruturas celulares novas e mais saudáveis.

Suas células contêm vários componentes importantes chamados organelas. Quando suas células são expostas a fatores de estresse, como a privação de nutrientes, elas criam uma estrutura de membrana dupla chamada fagóforo. O fagóforo é muito flexível e capaz de envolver componentes celulares e entregá-los aos lisossomos. Os lisossomos são organelas únicas que são capazes de degradar componentes específicos ao liberar enzimas degradantes sobre eles.

O principal fator de qualquer autofagia é o estresse celular. Seu corpo está buscando equilíbrio e homeostase. Quando ocorre estresse, como a privação de nutrientes devido ao jejum ou exercícios, seu corpo precisa se preparar para a sobrevivência. Para fazer isso, ele decompõe células e organelas celulares mais velhas ou danificadas para dar espaço para a criação de novas e mais saudáveis ​​para melhor eficiência energética.

Autofagia cerebral se refere ao processo de autofagia em seu cérebro. Ele permite a remoção de células cerebrais velhas e danificadas e a criação de células cerebrais novas e saudáveis. A autofagia cerebral é essencial para a memória, cognição e saúde do cérebro e pode ajudar a reduzir a degeneração cerebral. Para aprender mais sobre autofagia, recomendo este artigo.

Criação de mitocôndrias cerebrais resilientes

Você sabia que existem 10.000 mitocôndrias por célula cerebral? Isso é muita mitocôndria para cuidar e manter saudável. Eles são a força motriz das células cerebrais, portanto, seu funcionamento saudável é fundamental. A disfunção mitocondrial aumenta o risco de degeneração cerebral e problemas de saúde do cérebro, por isso é extremamente importante manter as mitocôndrias do cérebro funcionando bem.

A biogênese mitocondrial ocorre quando as células aumentam sua massa mitocondrial individual. A biogênese mitocondrial por meio de estratégias de dieta e estilo de vida, como jejum, exercícios, antioxidantes e certos suplementos, pode ajudar a criar mitocôndrias cerebrais resilientes e reduzir a degeneração cerebral e doenças neurodegenerativas.

Principais estratégias contra a autofagia cerebral

A autofagia cerebral é crítica para promover a saúde do cérebro e prevenir a degeneração cerebral. Existem várias estratégias diferentes que você pode aplicar para apoiar a capacidade do seu corpo de curar e reparar células cerebrais.

Eu recomendaria colocar em prática pelo menos 6-8 dessas estratégias diariamente, se possível. Quanto mais desses você puder juntar, mais rápido você aumentará a autofagia do cérebro.

Priorizar o sono restaurador

Para promover a autofagia cerebral, é importante que você priorize o sono restaurador. O sono é essencial para o descanso, reparo e regeneração celular. Isso significa que o sono permite a autofagia cerebral. Recomendo que você durma e acorde na mesma hora todos os dias para apoiar seu ritmo circadiano e ciclo de sono. Evite alimentos, especialmente açúcar e cafeína, perto da hora de dormir. Escolha um chá de ervas ou um copo de água.

Desligue seus aparelhos eletrônicos algumas horas antes de dormir. Em vez disso, relaxe lendo, jogando palavras cruzadas, escrevendo no diário, tomando banho, meditando e orando. Certifique-se de que seu quarto seja um ambiente seguro e relaxante com uma cama confortável, roupas de cama, travesseiros e cortinas black-out. Ter uma lâmpada de sal ou difundir alguns óleos essenciais de lavanda também pode ter alguns benefícios calmantes.

Mantenha o estresse sob controle

Sei que o mundo pode parecer estressante, mas manter o estresse sob controle é absolutamente essencial para a autofagia e a saúde do cérebro. Recomendo que você mantenha um diário de gratidão e pare ao longo do dia para agradecer pelas pequenas coisas. Aprenda a reformular seus pensamentos negativos em positivos.

Trabalhar com um terapeuta ou coach de vida ou até mesmo com seu ministro pode ajudá-lo a desenvolver habilidades para lidar melhor com o estresse e criar padrões de pensamento positivo. Pratique exercícios de diário, meditação, oração e respiração para relaxar a mente e o corpo. Faça caminhadas pela natureza, dance sua música favorita, experimente algumas artes e ofícios, assista a um filme engraçado, leia um livro edificante e passe tempo com pessoas edificantes. Sim, telefone e videochamadas também, se você estiver longe de suas pessoas favoritas.

Cetose

A cetose é uma forma simples e eficaz de apoiar a autofagia cerebral. A maioria das pessoas consome uma dieta rica ou moderada em carboidratos, o que significa que seu corpo depende da glicose (açúcar) para obter energia. No entanto, se seu corpo não recebe glicose suficiente por meio da dieta devido ao jejum ou à ingestão de uma dieta cetogênica com alto teor de gordura, ele precisa recorrer à gordura armazenada na dieta para obter energia. Estes se convertem rapidamente em cetonas que entram em suas mitocôndrias e se convertem em energia.

A cetose oferece suporte à autofagia aprimorada, biogênese mitocondrial, saúde do cérebro e agudeza mental. Para atingir a cetose e apoiar a autofagia cerebral, recomendo uma combinação de dieta cetônica e jejum intermitente. Para aprender mais sobre cetose, recomendo a leitura deste artigo, e para aprender mais sobre a dieta cetônica, recomendo este.

Jejum intermitente

O jejum intermitente é uma maneira fantástica de melhorar a autofagia cerebral. É uma forma de jejum que varia entre não comer (jejuar) e comer durante um período de tempo. O jejum intermitente tem muitos benefícios, incluindo reparo celular, autofagia, regulação imunológica, níveis de inflamação e sensibilidade à insulina.

Também ajuda a diminuir o risco de doenças neurodegenerativas, como demência e doença de Alzheimer.

Jejum prolongado

O jejum prolongado é outra forma de melhorar a autofagia cerebral. O jejum prolongado vai um passo além do jejum intermitente. Enquanto o jejum intermitente só dura entre 12 a 23 horas de jejum por dia, o jejum prolongado por pelo menos um dia, geralmente várias horas e, em alguns casos, até mais.

O jejum prolongado normalmente não envolve alimentos durante o período de jejum, apenas líquidos sem calorias, incluindo água e chá de ervas. Eu apenas recomendo o jejum prolongado para aqueles que têm experiência e se dão bem com os protocolos de jejum intermitente mais avançados.

Você também pode tentar um jejum parcial prolongado, como um jejum de suco verde ou caldo de osso primeiro, para se preparar para um jejum com água. Você pode aprender mais sobre o jejum prolongado na água neste artigo, o jejum parcial aqui e como interromper e o jejum prolongado neste.

Consuma alimentos ricos em nutrientes

Se você deseja alcançar a autofagia cerebral e apoiar a saúde do seu cérebro, certifique-se de consumir uma dieta antiinflamatória, de apoio ao cérebro, abundante em alimentos ricos em nutrientes. Remova todos os alimentos inflamatórios, incluindo açúcar refinado, glúten, óleos refinados, alimentos fritos e processados, laticínios convencionais, carne e ovos alimentados com grãos, refrigerantes e bebidas açucaradas e alimentos aos quais você é sensível.

Em vez disso, carregue com verduras, como espinafre, couve e acelgas, vegetais, como pepino, aipo e aspargos, frutas de baixo índice glicêmico, como limão, lima e frutas vermelhas, ervas e especiarias, incluindo açafrão, gengibre, e manjericão, gorduras saudáveis, como abacates, óleo de coco, azeite de oliva extra virgem e manteiga e ghee orgânicos, e proteína limpa, incluindo carne alimentada com capim, aves e ovos caipiras e peixes selvagens.

Exercício regular e autofagia cerebral

O exercício regular é fundamental para a autofagia e a saúde do cérebro. O exercício regular e o movimento podem ajudar a reduzir a inflamação crônica, diminuir o estresse, melhorar o humor, melhorar a memória e o aprendizado e reduzir o risco de declínio cognitivo. Eu recomendo que você se exercite pelo menos 20 a 30 minutos 5 vezes por semana e permaneça ativo durante todo o dia. Procure uma combinação de exercícios cardiovasculares, treinamento de força e resistência e exercícios de baixo impacto.

Existem muitas formas de exercício que pode praticar sem sair de casa. O treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT) é ótimo para uma combinação de trabalho cardiovascular e de força. Você pode usar Zumba ou vídeos de dança, tentar polichinelos ou obter um mini trampolim interno para exercícios aeróbicos.

Experimente exercícios de peso corporal, TRX ou kettlebells para treinamento de força. Ioga, pilates e barra são excelentes exercícios de baixo impacto que também tonificam e fortalecem. Mantenha-se ativo alongando-se regularmente, dançando sua música favorita, brincando com seus filhos ou animais de estimação, cuidando do jardim, dançando ou, se puder, caminhando ao ar livre.

Terapia térmica e autofagia cerebral

Para apoiar a autofagia cerebral, você pode considerar a terapia de calor. O estresse do calor estimula seu corpo a destruir células velhas e danificadas e criar

As células novas e saudáveis ​​através do processo de autofagia. Proteínas de choque térmico (HSP) são um grupo de proteínas que suas células produzem em resposta à exposição a condições estressantes que elas encontram.

Eles desempenham um papel importante no sistema de reparo celular do seu corpo. Eles podem ajudar a estabilizar novas proteínas e redobrar proteínas danificadas. Saunas, terapia de luz ultravioleta, banhos curativos quentes ou uso de compressas aquecidas nos músculos doloridos podem ser formas de terapia térmica.

Para um suporte imunológico ideal, suporte cerebral e outros benefícios para a saúde, eu recomendo uma sauna infravermelha da Synergy Science como uma ótima opção acessível com benefícios seguros, de penetração profunda, desintoxicação e suporte imunológico.

Terapia fria

Juntamente com a terapia de calor, recomendo que você considere a terapia com frio também para aumentar a autofagia cerebral. Nesse caso, o estresse do frio leva à autofagia, à remoção de células velhas e danificadas e à criação de células novas e saudáveis. Proteínas de choque frio ou domínio de choque frio (CSD) é um domínio de proteína de cerca de 70 aminoácidos.

As proteínas de choque frio podem ajudar suas células a sobreviver em condições estressantes. Enquanto as proteínas de choque térmico ajudam suas células a sobreviver em condições mais quentes do que as ideais, as proteínas de choque frio ajudam a sobreviver em temperaturas abaixo da ideal. Os métodos de terapia fria incluem câmaras de crioterapia, pular em uma piscina fria ou tomar um banho frio.

Eu recomendo combinar terapia quente e fria. Você pode querer sentar-se na sauna e depois tomar um banho frio ou pular na piscina. Uma forma ainda mais simples é terminar seu banho quente com um banho frio. Para saber mais sobre a terapia fria e os benefícios dos banhos frios, recomendo este artigo.

Ervas contra a autofagia cerebral

Para aumentar a autofagia cerebral e proteger as células cerebrais, recomendo ervas que aumentam a autofagia, incluindo chá verde matcha, gengibre, cúrcuma, resveratrol, bergamota cítrica, orégano, sálvia, alecrim e quercetina. Um dos meus produtos de aumento da autofagia favoritos é o Inflam Defense ™. É um suplemento poderoso feito com cúrcuma, gengibre, boswellia, quercetina, alecrim e rutina. Ele protege do estresse oxidativo, reduz a inflamação e aumenta a autofagia cerebral.

Outro suplemento potente para aumentar a autofagia cerebral que adoro é o Resveratrol Power. O resveratrol é um polifenol potente encontrado na casca das uvas e frutos silvestres com potentes benefícios antioxidantes e anti-envelhecimento. Ele diminui a inflamação, reduz o estresse oxidativo e protege o cérebro.

Terapia de luz vermelha

A terapia da luz vermelha (RLT) é uma técnica terapêutica poderosa que pode melhorar a autofagia cerebral. A TI tem sido usada para uma variedade de propósitos terapêuticos na cura alternativa, incluindo feridas, cicatrizes, problemas de pele, inflamação, dor, sono e crescimento de cabelo. Aumenta a energia celular e a atividade antioxidante do corpo.

Se você está procurando uma opção de terapia de luz vermelha poderosa, segura, eficaz, mas acessível, eu recomendo o Dispositivo de terapia de luz vermelha Mito.

Terapia de oxigênio hiperbárica

A oxigenoterapia hiperbárica é um método que não apenas apóia a autofagia cerebral, mas tem inúmeros benefícios à saúde. Foi demonstrado que ele aumenta os níveis de oxigênio nos tecidos, apoia o crescimento de novos vasos sanguíneos, aumenta o sistema de defesa do seu corpo, aumenta as células-tronco, reduz o inchaço e apoia uma saúde ideal.

Considerações finais sobre a autofagia cerebral

Seu cérebro é o centro de todas as suas funções e sistema. É essencial para a aprendizagem, cognição, memória, pensamento e crescimento individual. A autofagia cerebral é um processo que permite que seu cérebro se regenere, livre-se de células velhas e prejudiciais e substitua-as por outras novas e mais saudáveis.

colaborador

Veja Notícias

Outros artigos

SAMSUNG CSC

Vitamina B12 e Metilfolato

Queridos amigos,Cavaremos mais fundo no fenômeno da recuperação da cor do cabelo. Acontece que há mais nas pesquisas por trás da vitamina B12 sobre o efeito...

Ler artigo