As ervas rejuvenescedoras do Ayurveda

As ervas rejuvenescedoras do Ayurveda

O uso das ervas e demais técnicas do ayurveda remetem a um dos mais antigos sistemas de saúde do mundo. Medicina tradicional Indiana, oferece há milênios uma eficiente e holística abordagem que sustenta um bem-estar duradouro. Por isso, “Ayurveda” é uma palavra em Sânscrito que significa “o conhecimento e a ciência da vida e da longevidade”.

Até hoje utilizado na Índia como um dos sistemas médicos primários, a medicina ayurvédica se disseminou também pelo ocidente. Sendo assim, foi reconhecida como uma medicina alternativa e complementar aos métodos alopáticos.

Para esses vedas (existem vários vedas diferentes na cultura indiana), a saúde abrange tanto os estados de consciência físicos como os mentais e espirituais. Além disso, as ervas são consideradas grandes aliadas para a medicina indiana. Desse modo, os vedes prescrevem a busca do “prakruti”, que seria o entendimento de um indivíduo sobre sua própria constituição material e espiritual.

Ayurveda

Ervas Ayurvédicas e os três Doshas

A medicina ayurvédica tradicional apresenta um amplo espectro de tratamentos, e um dos principais objetivos é restabelecer o equilíbrio no que a Ayurveda chama de os três “Doshas”. Estes seriam tipos de corpo.

Similar à filosofia chinesa, o Ayurveda é baseado na ideia de que o corpo humano é constituído por cinco elementos: terra, ar, fogo, água e éter. Acredita-se que cada pessoa é feita de uma certa combinação entre todos esses elementos, em proporções diferentes.

Esta seria uma característica inerente a nós, ou seja, uma “prakruti”. Prakruti seria algo que está no íntimo de nosso ser, que nos acompanha desde o nascimento até nossa passagem para o mundo não-físico.

Sendo assim, existem três tipos corporais, ou “doshas”. São eles:

1) Vata – Ar e Éter. A pessoas de tipo Vata são enérgicas, magras, têm um metabolismo rápido e veias visíveis.

2) Pitta – Fogo. Pessoas tipo Pitta são passionais, tendem a correr e têm um bom desenvolvimento muscular.

3) Kapha – Água e Terra. Pessoas Kapha têm peles grossas, corpo pesado e metabolismo lento.

É recomendável que se tenha a orientação de um médico ayurvédico especializado, que pode avaliar seu dosha com precisão. Assim, ele também pode sugerir a você um tratamento especializado para seu dosha.

Cada um destes doshas têm diferentes necessidades, dietas ideias, exercícios e estilo de vida. Além disso, existem ervas medicinais que são mais apropriadas para cada tipo. Elas são chamadas de “vikruti”.

Quando prakruti e vikruti estão em equilíbrio, é possível atingir um alto padrão de saúde. De qualquer modo, veja a lista a seguir, com as 5 principais ervas medicinais do Ayurveda.

Raiz Ashwagandha

Ashwagandha (Withania somnifera), um dos principais tônicos em Ayurveda, é um tônico rejuvenescedor e “energizante” para todo o corpo com efeitos semelhantes aos do ginseng. Muitas vezes é visto como um afrodisíaco reprodutivo masculino, mas é revitalizante para homens e mulheres.

A raiz é altamente valorizada por seus efeitos nutritivos no sistema nervoso e no funcionamento das células cerebrais. Ajuda a aliviar a fadiga física, a exaustão nervosa, a ansiedade e também a depressão. Ashwagandha é um poderoso restaurador do sistema imunológico que exibe ações antiinflamatórias específicas para doenças como a artrite reumatóide. É consumido como chá, pó, comprimido ou tintura e é um ingrediente comum em muitas fórmulas ayurvédicas energizantes.

Dosha: Ashwagandha é bom para o desequilíbrio de Vata e às vezes Kapha, pois aquece levemente o corpo.

Gotu Kola

Gotu kola (Centella asiatica) também é conhecido como “brahmi” no norte da Índia e, embora tenha propriedades semelhantes às do Bacopa monnieri (também chamado de brahmi), não é a mesma planta. As folhas de gotu kola podem ser usadas frescas ou secas para fazer chá ou cápsulas em pó.

Gotu kola é comumente usado com outras ervas, como ginkgo, e é considerado um “tônico para o cérebro” útil para melhorar a memória, o estado de alerta mental e as habilidades de concentração. Gotu kola também funciona como uma erva ayurvédica de reposição para o sistema nervoso central e pode ser um valioso remédio à base de ervas para o tratamento do estresse relacionado à ansiedade e distúrbios nervosos.

Dosha: Gotu kola é uma erva tridósica, boa para equilibrar Vata, Pitta e Kapha.

Amla (Amalaki)

Embora considerada uma “erva ayurvédica”, a amla é na verdade uma árvore rica em antioxidantes, contendo uma das maiores fontes de vitamina C natural à base de plantas disponíveis. É purificador para o corpo e ajuda a melhorar a função hepática e a resposta imunológica. Também chamado de groselha indiana ou amalaki (Emblica officinalis), é particularmente útil como tônico digestivo e intestinal, melhorando as funções gastrointestinais sem agravar os tipos de corpo Pitta

Sua natureza refrescante é, de fato, especificamente recomendada para Pitta, pois ajuda a remover o excesso de calor. Também é útil para os doshas Kapha e Vata, agindo como um rejuvenescedor para todo o trato gastrointestinal e também é conhecido por ser específico para aliviar a dor causada por inflamação nas articulações. Amla é freqüentemente usado na forma de pó, mas também está disponível na forma de comprimidos ou como um extrato líquido. É uma das três frutas secas utilizadas nas formulações de triphala.

Dosha: Amalaki ou amla é um equilíbrio para todos os doshas, ​​mas especialmente Pitta.

Raiz Shatavari

Shatavari (Asparagus racemosus) é uma erva ayurvédica valiosa para mulheres de todas as idades. Muitas vezes é recomendado para a menstruação feminina e saúde reprodutiva geral e também é um tônico nutritivo para mulheres que estão na menopausa, pois é conhecido por aliviar as ondas de calor e acalmar a secura.

Shatavari ajuda a regular os hormônios, nutrir o sangue e aumentar a fertilidade. Embora seja frequentemente considerada uma erva feminina, também pode ser usada pelos homens como um tônico sexual e como um antiinflamatório para as glândulas reprodutivas, como a próstata. (Fonte) É consumido como chá, pó ou extrato e é encontrado em muitas formulações de ervas específicas para problemas de saúde da mulher.

Dosha: a raiz de Shatavari é usada principalmente para equilibrar Vata e Pitta, com suas qualidades de aterramento, mas refrescantes, mas pode agravar Kapha quando usada em excesso.

Mucuna

Mucuna (Mucuna pruriens) ou kapikacchu é um feijão aveludado que é uma das maiores fontes naturais de um aminoácido único chamado L-dopa (levodopa), um precursor essencial do neurotransmissor dopamina, que eleva o humor. A L-dopa é conhecida por aumentar as concentrações de dopamina, o que pode ser subsequentemente útil para vários distúrbios do sistema nervoso. Mucuna é, portanto, útil para equilibrar as condições do tipo Vata, comumente associadas a níveis mais baixos de dopamina. Afirma-se que é especialmente benéfico para aqueles que estão se recuperando de drogas viciantes, estimulantes e / ou uso de tabaco.

A mucuna é um tônico afrodisíaco e nutritivo para o sistema reprodutor. Ajuda a estimular a libido saudável e promove a fertilidade em homens e mulheres, pois é profundamente nutritivo para todos os tecidos e fluidos corporais. A mucuna é frequentemente usada como pó puro ou extrato em pó, mas também está disponível como comprimido, cápsula ou solução líquida. Pós e líquidos podem ser misturados com água, elixires, chás ou misturados com outras ervas em preparações de ervas.

Dosha: Mucuna é particularmente benéfico para os tipos de corpo Vata, mas também é um equilíbrio para Pitta, mas pode aumentar o Kapha.

Joachim Emidio Ribeiro

Veja Notícias

Outros artigos