Úlceras – causas, sintomas e tratamentos

Úlceras – causas, sintomas e tratamentos

Úlceras são feridas presentes no tecido epitelial, ou seja, de células que formam o revestimento dos órgãos principais.

Embora se associe o termo às que ocorrem na mucosa do estômago, elas aparecem também na pele e na boca.

Os aspectos físicos das úlceras variam. Elas podem ser superficiais ou mais profundas. Na maior parte, entretanto, uma úlcera tem um assoalho rebaixado cercado por crostas elevadas e bem definidas. O principal sintoma de uma úlcera é a dor.

Fatores de risco e sintomas comuns de úlceras

As principais causas de uma úlcera são infecção, má circulação sanguínea, trauma, e deficiência de vitaminas. Ademais, certas doenças, como câncer e diabetes, também podem causar úlceras. No entanto, os sintomas clínicos e os fatores de risco são únicos para cada tipo de úlcera. Aqui estão alguns tipos comuns:

Úlceras pépticas

Também chamadas úlceras estomacais, surgem no revestimento do estômago ou na parte superior do intestino delgado (duodeno). Em casos raros, também no esôfago. Geralmente esse tipo de úlcera vem do uso prolongado de antiinflamatórios não esteroidais (AINEs), ou de uma infecção por Helicobacter pylori. Ao mesmo tempo, em casos mais raros, advém de tumores no estômago, duodeno e pâncreas, chamados síndrome de Zollinger-Ellison (ZES).

O principal sintoma de uma úlcera péptica é a presença de dor ou queimação no estômago. Geralmente ocorre quando o estômago está vazio, e pode durar de alguns minutos a horas.

Aftas (úlceras aftosas)

As aftas ocorrem no interior da boca (na parte interna dos lábios e bochechas, ou debaixo da língua), bem como na genitália. Contudo, a principal causa das aftas não é clara, mas fatores como estresse, falta de sono e deficiências nutricionais estão relacionados. A úlcera também pode ser um sintoma de uma condição subjacente, como herpes, herpangina e eritema multiforme.

A úlcera começa como uma mancha elevada, redonda e amarelada, com uma auréola vermelha. Em seguida, progride para uma úlcera perfurada, que é dolorosa principalmente ao falar ou comer.

Úlceras diabéticas

As úlceras do pé diabético ocorrem em pelo menos 15% das pessoas com diabetes. Esse tipo de úlcera está localizado na planta do pé e é causado por uma combinação de fatores: má circulação sanguínea, deformidade do pé, irritação e trauma. Além disso, pessoas que têm diabetes há muito tempo correm o risco de desenvolver lesões nos nervos, o que também pode levar ao aparecimento de úlceras nos pés.

A maioria das pessoas que desenvolve úlcera no pé não sente dor – principalmente por causa de danos nos nervos. No entanto, a drenagem pode estar presente na área afetada, assim como vermelhidão e inchaço. Se a condição progrediu significativamente, um odor distinto pode estar presente.

Úlceras venosas

Úlceras venosas acontecem quando as veias das pernas são incapazes de empurrar o sangue de volta para o coração. Por isso, ocorre um acúmulo nas veias, o que pode causar a formação de feridas abertas.

Esse tipo de úlcera, que ocorre na perna, tem lenta cicatrização.

Escaras

Também conhecidas como úlceras de pressão ou de decúbito, ocorrem quando uma pessoa permanece na mesma posição por longos períodos. A princípio, elas se formam em áreas onde os ossos estão próximos à pele, como tornozelos, costas, cotovelos, calcanhares e quadris. De fato, a condição é observada em pessoas que estão acamadas, usam frequentemente uma cadeira de rodas ou que não conseguem mudar de posição.

Esse tipo de úlcera pode causar infecção, trazendo até risco de vida.

Sistemas corporais afetados por úlceras

As úlceras acontecem na pele e em áreas onde as células epiteliais estão presentes, como as membranas mucosas. Se uma úlcera não cicatrizar ou doer ao toque, pode indicar a presença de uma condição crônica como câncer.

Um tipo de câncer associado a fungos ocorre quando um tumor subjacente à pele rompe sua superfície, se transformando em úlceras.

Alimentos e nutrientes que previnem a doença

O consumo de certos alimentos pode aliviar ou mesmo prevenir úlceras – em particular, úlceras pépticas. Esses incluem:

  • Mel. Uma colher de sopa de mel puro pela manhã e à noite pode ajudar a aliviar as feridas, especialmente as causadas por infecções por H. pylori.
  • Vegetais crucíferos. Quando regularmente adicionados à dieta, brócolis, couve-de-bruxelas, couve e couve-flor fornecem ao corpo uma grande quantidade de fibras, o que ajuda bastante.
  • Repolho. A glutamina presente no repolho estimula o revestimento da mucosa do intestino, tornando-o resistente à degradação. ao passo que melhora a circulação sanguínea na área para ajudar a curar úlceras existentes.
  • Alimentos fermentados. O iogurte e o kefir são ricos em “bactérias boas” que ajudam as úlceras a cicatrizarem e inibem o H. pylori no intestino.
  • Banana. A textura amilácea e pegajosa desta fruta acalma as membranas mucosas inflamadas e irritadas. Uma advertência: esse benefício está presente apenas na banana-da-terra verde e cozida. Em contraste com isso, a banana frita piora as úlceras.
  • Alimentos ricos em fibras. Segundo pesquisas, frutas, vegetais e grãos ajudam a manter as úlceras sob controle. Embora o motivo exato não seja claro, os especialistas acreditam que isso se deve à sua capacidade de reduzir o tempo que o estômago e o duodeno ficam expostos aos ácidos digestivos. Assim, a fibra solúvel presente na aveia, feijão, cevada, ervilha e pera cria uma película no estômago durante a digestão, que atua como proteção adicional entre o revestimento e os ácidos estomacais corrosivos.
  • Chá de olmo. Ele reveste o estômago durante um ataque de úlcera para trazer alívio a curto prazo.

Tratamentos para úlceras

Alguns tratamentos naturais para úlceras:

Parar de fumar – Pessoas que fumam têm maior probabilidade de desenvolver úlceras. Além disso, o reparo e a cicatrização dos revestimentos da mucosa é prejudicado.

Reduzir o estresse – Gerenciar e controlar o estresse de maneira eficaz reduz muito o risco de desenvolver certas úlceras.

Seja como for, para úlceras na pele, uma boa regra é limpar a área afetada lavando-a suavemente com água morna e sabão neutro. Fazer uma pasta tópica usando pó de raiz de confrei e gel de aloe vera e aplicá-la na área afetada pode ajudar no processo de cicatrização, sem dúvida. Ao mesmo tempo, nas úlceras venosas, o uso de meias de compressão ou curativos pode ajudar a restaurar a circulação normal. Sempre consulte seu médico assim que a doença for observada.

Resumo

Úlceras são feridas no tecido epitelial.

Podem ser superficiais ou mais profundas.

São causadas por infecção, má circulação sanguínea, trauma ou deficiência de vitaminas.

colaborador

Veja Notícias

Outros artigos

Review of Online dating sites

The use colombia girl dating site of online dating sites to find potential complements has grown in popularity. These sites provide a variety of match research optio...

Ler artigo