Eclipta – Descubra seus benefícios e usos.

Eclipta, tendo o nome científico de Eclipta prostata, pertence à família dos girassóis e possui pequenas flores amarelas, vermelhas, azuis ou brancas.

Eclipta, que é mais conhecida como erva-botão, agrião do brejo, pimenta dágua, suricuina, tangaracá, ervanço e também cravo-bravo, é endêmica no Brasil, China, Índia e Tailândia. A planta encontrou seu uso na medicina tradicional Ayurveda.

Lista de nutrientes conhecidos

  • Alcalóides
  • Caroteno
  • Extratos Etanólicos

Usos medicinais da Eclipta

A eclipta é bom para a pele, servindo como tratamento para eczema e dermatites. Aplicada topicamente, pode ser usada para tratar picadas de insetos.

Usada para tratar os cabelos, ela ajuda a fortalecer os folículos capilares, evitando assim a queda de cabelo, de acordo com a edição de julho de 2009 do Journal of Ethnopharmacology. Ela também pode ser usada para tratar a caspa e pele seca devido às suas habilidades de hidratação do couro cabeludo e atrasar o início da alopecia ou calvície de padrão masculino.

A Eclipta tem propriedades antimicrobianas. Em um artigo publicado na edição de maio de 2011 dos Annals of Clinical Microbiology and Antimicrobials, mostrou que a ela pode combater as infecções que os pacientes com câncer em quimioterapia geralmente desenvolvem, incluindo problemas gastrointestinais causados ​​por Escherichia coli, infecções por estafilococos (cujos os sintomas incluem celulite, furúnculos, intoxicação alimentar, infecções de pele, síndrome do choque tóxico) causados ​​por Staphylococcus aureus e furúnculos causados ​​por Staphylococcus epidermis.

Possuindo elementos de combate ao câncer, de acordo com um artigo publicado na edição de junho de 2011 do Journal of Ethnopharmacology, a eclipta tem efeitos positivos na neutralização das células cancerosas do fígado.

Já para a saúde bucal, a planta ao esfregar folhas frescas nas gengivas afetadas pode ajudar a aliviar a dor de dente, levando os pesquisadores a concluir que a eclipta tem os mesmos efeitos analgésicos que a codeína e a aspirina, tornando-a um tratamento alternativo aos analgésicos convencionais.

Sistemas beneficiados por eclipta

Sendo benéfica para o sistema excretor, pois trata de doenças do fígado. Em um estudo que foi feito para testar os efeitos da eclipta no fígado, os pesquisadores injetaram em ratos uma toxina hepática chamada CCL4; aqueles que foram tratados com a planta aumentaram suas chances de não morrer de 22% para 77%.

Pode ser usado para tratar a icterícia, uma doença causada pela descoloração que afeta gravemente o fígado e sua funcionalidade. Também pode ser usado para melhorar a função da bexiga devido às suas propriedades diuréticas que ajudam a promover a micção.

Sendo benéfica para o sistema ocular ao qual foi apresentada em um estudo que recentemente mostrou que 7,5% dos participantes que disseram estar ingerindo três gramas de folhas de eclipta por dia tiveram uma melhora na visão. Além disso, seu conteúdo de caroteno pode se livrar dos radicais livres prejudiciais que causam degeneração macular e formação de catarata.

Para o sistema cardiovascular, de acordo com os ensinamentos do Ayurveda, beber 15 mililitros de suco de eclipta misturado com a mesma quantidade de leite pode reduzir a pressão arterial elevada.

DICAS DE USO

A Eclipta pode ser usado como pesticida. Um estudo publicado na edição de julho de 2011 da Parasitology Research ponderou sobre os efeitos da eclipta como inseticida para combater doenças transmitidas por populações de mosquitos, observando que a eclipta manifestou atividade larvicida contra larvas do terceiro instar após 24 horas de exposição, tornando a eclipta um Pesticida sustentável.

VEJA MAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *