Acerola – fontes, benefícios para a saúde, nutrientes, usos e constituintes

Acerola (Malpighia emarginata) é uma fruta com muitos nomes: “Cereja de Barbados”, “Cereja das Índias Ocidentais”, “Cereja da Amazônia”, “Cereza” e “Crepemyrtle Selvagem” são apenas alguns deles. Originário da América do Sul, o arbusto espesso de acerola se desenvolve em climas quentes e tropicais e se dá mal no frio por causa de suas raízes rasas. O fruto do tamanho de cereja é geralmente vermelho vivo ou laranja amarelo e tem uma polpa com um sabor que foi descrito como extremamente ácido e cítrico, e doce, porém ácido.

Lista de nutrientes conhecidos

De todas as frutas de origem vegetal, a acerola tem a segunda maior quantidade de vitamina C depois do camu camu; 100 g de acerola contém 1677,67 mg de vitamina C ou 1864 por cento da ingestão diária recomendada.

Além da vitamina C, as bagas de acerola são densas com outros antioxidantes, nomeadamente compostos antocianidínicos polifenólicos.

Esses antioxidantes são:

Ácido crologênico

Cianidina-3-glicosídeo

Ácido ferúlico

Kaempferol Malvidin Pelargonidin Quercetina

Taninos

Outros nutrientes encontrados na acerola incluem:

Cobre

Fibra

Ferro

Magnésio

Fósforo

Potássio

Vitamina A

Vitamina B1

Vitamina B2

Vitamina B3

Vitamina B5

Vitamina B9

Zinco

Uso médico para acerola

Desde que ganhou amplo uso, a acerola tem sido utilizada no tratamento de:

Aterosclerose

Catarata

Gripe comum

Constipação

Disenteria

Infecções de gengiva e dente

Rinite alérgica

Hiperglicemia

Inflamação intestinal

Hemorragias retinianas

Escorbuto

Trombose

Cárie dentária

Baixa em calorias, mas densa em vitamina C e compostos polifenólicos de antocianidina, a acerola funciona bem como fonte de antioxidantes naturais. O teor excepcionalmente alto de vitamina C elimina os radicais livres do sangue, fortalece o sistema imunológico e protege o corpo contra infecções e inflamações.

Doenças geralmente associadas à deficiência de vitamina C, como resfriado comum e escorbuto, podem ser evitadas com o consumo de acerola. A vitamina C também é formativa na produção de colágeno, uma proteína estrutural necessária para melhorar o desempenho físico dos atletas e combater os efeitos do envelhecimento.

Devido à abundância de vitamina C, é melhor tomar acerola sem suplementos de vitamina C. A ingestão de vitamina C em excesso pode resultar no desenvolvimento de cálculos renais, gota ou diarreia. Além disso, a acerola pode interagir negativamente com anticoagulantes.

A abundância de nutrientes úteis presentes na acerola pode sustentar: Sistema digestivo Coração Sistema imunológico Visão Maneiras de usar acerola Depois de colhidas, as bagas de acerola deterioram-se rapidamente e podem começar a mostrar mudanças perceptíveis quatro horas após a colheita. Após três ou cinco dias, as bagas fermentam e tornam-se inutilizáveis, perdendo as suas propriedades saudáveis ​​e podem até desenvolver bolor.

A acerola pode ser congelada para estender a vida útil, porém o descongelamento pode resultar na quebra dos bagos durante o processo. Por causa disso, as bagas de acerola costumam ser mais utilizadas para fazer sucos, xaropes e geléias. Nos Estados Unidos, a acerola vem em pó, um suplemento de suco concentrado e um purê congelado. A forma de purê é perfeita para smoothies; coco e baunilha podem ser usados ​​para acentuar o sabor de um smoothie de acerola. Também deve ser observado que o processamento de acerola em suco remove a maioria dos flavonóides.

Resumo

Acerola é uma excelente fonte de antioxidantes naturais, especialmente vitamina C. A acerola também possui grande quantidade de vitamina A, nutriente essencial para a manutenção da visão.

Apenas duas bagas de acerola por dia podem evitar hemorragias retinais e formação de catarata. Os antioxidantes da acerola podem reduzir o estresse oxidativo e diminuir os níveis de açúcar no sangue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *