Vinpocetina: benefícios e indicações

A vinpocetina é uma das primeiras substâncias nootrópicas a atingir o público em geral. O produto químico é um derivado de um composto natural conhecido como vincamina, extraído da planta pervinca.

A principal ação deste nootrópico é dilatar as artérias cerebrais, permitindo assim mais fluxo sanguíneo para o cérebro. Isso torna essa substância benéfica para doenças como Alzheimer e demência, em que o mecanismo de ação ocorre através da redução do fluxo sanguíneo para o cérebro (este é um dos vários fatores que contribuem para essas condições).

A vinpocetina demonstrou melhorar a recuperação e a formação da memória em estudos com animais e humanos. Também foi demonstrado que melhora os tempos de reação, evita o aparecimento do mal-estar da altitude e aumenta o resultado positivo de pacientes com AVC hemorrágico.

De onde isso vem?
A vinpocetina é um alcalóide semi-sintético da planta pervinca (Vinca maior/menor). O alcalóide original, vincamina, é alterado em laboratório para criar vinpocetina.

Indicações
– Prevenção do aparecimento da doença de Alzheimer
– Auxílio nos estudos
– AVC hemorágico
– Pobre fluxo sanguíneo cerebral

Ações Gerais:
– Cerebrovasodilatador
– Melhora a comunicação celular
– Antioxidante
– Nootrópico

Descrição Química:
A vinpocetina é um alcalóide semissintético derivado da vincamina extraída das folhas da planta pervinca (Vinca minor / major).

Farmacologia e Pesquisa Médica

A vinpocetina demonstrou melhorar significativamente a recuperação da memória e a construção de novas memórias [1]. O mecanismo de ação não é bem compreendido.

A taxa de absorção da vinpocetina é de apenas 6,7% com o estômago vazio. Quando tomado com as refeições, aumenta significativamente para 60-80%. Após a ingestão, leva de 1 a 2 horas para entrar na corrente sanguínea. Uma vez em circulação, é metabolizado no ácido vincamínico inativo e excretado pelos rins e pela urina. [1].

Foi demonstrado que a vinpocetina se acumula no tálamo, no putâmen e nas regiões neocorticais do cérebro. [1].

Toxicidade
A vinpocetina é muito segura. Não foram relatados efeitos colaterais de longo prazo e tem uma toxicidade incrivelmente baixa.

Aconselha-se cuidado ao tomar com medicamentos para afinar o sangue, como a varfarina.

Conheça também a L-teanina, outro nootrópico muito importante no combate ao Alzheimer e que pode te auxiliar nos estudos.

Referência

1. Jha, M. K., Rahman, M. H., & Sheikh, H. (2012). Vinpocetine: a smart drug and a smart nutrient: a review. International Journal of Pharmaceutical Sciences and Research, 3(2), 346.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *